[ Mestrado em Educação - Tecnologia Educativa - Métodos de investigação em Educação ]

  1. Introdução      
Benbasat et al (1987) consideram que um estudo de caso deve possuir as seguintes características:

- Fenómeno observado no seu ambiente natural;
- Dados recolhidos utilizando diversos meios (Observações directas e indirectas, entrevistas, questionários, registos de áudio e vídeo, diários, cartas, entre outros);
- Uma ou mais entidades (pessoa, grupo, organização) são analisadas;
- A complexidade da unidade é estudada aprofundadamente;
- Pesquisa dirigida aos estágios de exploração, classificação e desenvolvimento de hipóteses do processo de construção do conhecimento;
-  Não são utilizados formas experimentais de controlo ou manipulação;
- O investigador não precisa especificar antecipadamente o conjunto de variáveis dependentes e independentes;
- Os resultados dependem fortemente do poder de integração do investigador;
- Podem ser feitas mudanças na selecção do caso ou dos métodos de recolha de dados à medida que o investigador desenvolve novas hipóteses;
- Pesquisa envolvida com questões "como?" e "porquê?" ao contrário de “o quê?” e “quantos?”

Por outro lado, Coutinho & Chaves (2002) fazem referência a cinco características básicas de um estudo de caso, que são:

- é “um sistema limitado”, e tem fronteiras “em termos de tempo, eventos ou processos” e que “nem sempre são claras e precisas” (CRESWELL, 1994. In: COUTINHO & CHAVES, 2002:224);
- é um caso sobre “algo”, que necessita ser identificado para conferir foco e direcção à investigação (COUTINHO & CHAVES, 2002:224);
- é preciso preservar o carácter “único, específico, diferente, complexo do caso” (MERTENS, 1998. In: COUTINHO & CHAVES, 2002:224);
- a investigação decorre em ambiente natural;
- o investigador recorre a fontes múltiplas de dados e a métodos de recolha diversificados: observações directas e indirectas, entrevistas, questionários, narrativas, registros de áudio e vídeo, diários, cartas, documentos, entre outros (COUTINHO & CHAVES, 2002:224).

   
  2. O que é um Estudo de Caso?
  3. Estudo de Caso: modalidade dos planos qualitativos ou quantitativos?
  4. Características básicas de um Estudo de Caso
  5. Objectivos de um Estudo de Caso
  6. Argumentos mais comuns dos críticos do Estudo de Caso
  7. Tipologia
  8. Constituição da amostra ou selecção do “caso”
  9. Recolha de dados num Estudo de Caso
  10. Da recolha ao tratamento de dados
  11. Validade externa ou generalização
  12. Validade interna
  13. A questão da fiabilidade
  14. Conclusão/Síntese
  Referências
   
 

grupo4.te@gmail.com
© Grupo 4 de MIE , 2007  |  site optimizado para I.E.; V.7 resolução 1024 x 768 | última actualização, Jan. 2008