[ Mestrado em Educação - Tecnologia Educativa - Métodos de investigação em Educação ]

  1. Introdução      
O estudo de caso trata-se de uma abordagem metodológica de investigação especialmente adequada quando procuramos compreender, explorar ou descrever acontecimentos e contextos complexos, nos quais estão simultaneamente envolvidos diversos factores. Yin (1994) afirma que esta abordagem se adapta à investigação em educação, quando o investigador é confrontado com situações complexas, de tal forma que dificulta a identificação das variáveis consideradas importantes, quando o investigador procura respostas para o “como?” e o “porquê?”, quando o investigador procura encontrar interacções entre factores relevantes próprios dessa entidade, quando o objectivo é descrever ou analisar o fenómeno, a que se acede directamente, de uma forma profunda e global, e quando o investigador pretende apreender a dinâmica do fenómeno, do programa ou do processo. 
Assim, Yin (1994:13) define “estudo de caso” com base nas características do fenómeno em estudo e com base num conjunto de características associadas ao processo de recolha de dados e às estratégias de análise dos mesmos.
Por outro lado, Bell (1989) define o estudo de caso como um termo guarda-chuva para uma família de métodos de pesquisa cuja principal preocupação é a interacção entre factores e eventos. Fidel (1992) refere que o método de estudo de caso é um método específico de pesquisa de campo. Estudos de campo são investigações de fenómenos à medida que ocorrem, sem qualquer interferência significativa do investigador.
Coutinho (2003), refere que quase tudo pode ser um “caso”: um indivíduo, um personagem, um pequeno grupo, uma organização, uma comunidade ou mesmo uma nação. Da mesma forma, Ponte (2006) considera que:
“É uma investigação que se assume como particularística, isto é, que se debruça deliberadamente sobre uma situação específica que se supõe ser única ou especial, pelo menos em certos aspectos, procurando descobrir a que há nela de mais essencial e característico e, desse modo, contribuir para a compreensão global de um certo fenómeno de interesse.” (Ponte, 2006:2)
   
  2. O que é um Estudo de Caso?
  3. Estudo de Caso: modalidade dos planos qualitativos ou quantitativos?
  4. Características básicas de um Estudo de Caso
  5. Objectivos de um Estudo de Caso
  6. Argumentos mais comuns dos críticos do Estudo de Caso
  7. Tipologia
  8. Constituição da amostra ou selecção do “caso”
  9. Recolha de dados num Estudo de Caso
  10. Da recolha ao tratamento de dados
  11. Validade externa ou generalização
  12. Validade interna
  13. A questão da fiabilidade
  14. Conclusão/Síntese
  Referências
   
 

grupo4.te@gmail.com
© Grupo 4 de MIE , 2007  |  site optimizado para I.E.; V.7 resolução 1024 x 768 | última actualização, Jan. 2008